Ritual da Corda de 3 Dobras: o que é e para quem é?

O ritual da Corda de 3 Dobras, também conhecido por alguns como o Nó de Deus, é muito utilizado de forma complementar às cerimônias de casamento cristão em todo mundo.

Através desse ritual os noivos simbolizam sua decisão de colocar Deus no centro do seu matrimônio, de forma a torná-lo mais resistente, unido e abençoado.

Essa cerimônia é inspirada na interpretação mais comum dada à seguinte passagem da bíblia:

“Um cordão de três dobras não se rompe facilmente.”

Eclesiastes 4:12

Ao ler essa citação de forma isolada, sem analisar o contexto em que foi escrita ou sem conhecer um pouco da história judaico-cristã, alguns podem não compreender.

Mas não se preocupe. Eu te explico!

Muitos afirmam que o livro de Eclesiastes, entre outros, teria sido escrito pelo Rei Salomão utilizando pseudônimo. Salomão, filho de Davi, é historicamente lembrado como um dos reis mais sábios de toda a história do povo de Israel.

O reinado de Salomão teria durado por volta de quarenta anos e sido o mais próspero vivido por aquele povo. Ele era considerado um rei muito justo em suas decisões e de uma inteligência extraordinária para todos os assuntos. Inclusive, era muito procurado por outros reis para dar conselhos.

Apesar da fama notória, da grande sabedoria e da enorme riqueza que consquitou, sua história não terminou tão bem quanto poderia. Ele acabou sucumbindo aos prazeres da carne e permitido praticas pagãs dentro de locais sagrados, o que o afastou de Deus.

Após sua morte, o reino foi dividido e nunca mais voltou a ser o mesmo.

Apesar disso, o legado de conhecimento deixado por ele através dos escritos bíblicos são extramente ricos e reverenciados até os dias de hoje.

O livro de Eclesiastes é narrado de forma autobiográfica, pelos olhos de alguém que viveu muito tempo e observou com atenção os costumes e hábitos das pessoas no seu cotidiano.

Em sua narrativa são apresentadas conclusões realistas sobre as aflições humanas, especialmente sobre a grande vaidade que se enconde por detrás de muitas aspirações dos homens.

No contexto onde está inserida a passagem do Cordão de 3 Dobras, o sábio narra a fragilidade de quem vive na solidão, trabalhando exaustivamente mas sem ter com quem celebrar ou repartir os frutos do seu sucesso, nem com quem contar em períodos de queda ou com quem se aquecer nos dias mais frios.

O narrador então observa que o ser humano alcançaria uma melhor condição de bem-estar se vivesse na companhia de pelo menos mais uma pessoa e conclui trazendo a metáfora da corda triplicada que se torna difícil de romper.

Ao longo da história ficou convencionado que essa passagem diz respeito ao casamento e que o terceiro elemento dessa relação seria Deus, o que ou quem garantiria maior segurança e paz ao casal.

Essa interpretação faz sentido uma vez que acredita-se que foi proferida por um ungido de Deus, como eram considerados os reis de Israel.

Todavia, dada a reconhecida sabedoria do autor, não me causaria estranheza se a escolha dele por usar a corda como analogia para demonstrar a necessidade de união das pessoas para se alcançar a felicidade, tivesse sido feita em razão desse elemento ser um artigo de amplo uso das pessoas da época.

Entre outras coisas, usava-se a corda para domesticar animais, para levantar pesos, para transportar mercadorias e especialmente para a pesca, atividade de muitos que viveram no contexto do narrador.

Naquela ocasião, porém, as cordas não eram industrializadas como hoje. As pessoas precisavam tecê-las com suas próprias mãos, conforme a necessidade.

Uma corda de navegação, por exemplo, precisava ser muito resistente para garantir a segurança do barco e suportar sol, chuva e ventos, por isso essas cordas eram confeccionadas com o entrelaçamento de muitos fios.

Portanto, a união de vários elementos que torna possível que um grande propósito resista aos desafios do tempo, também pode nos remeter a simbologia do casamento e da família, que exige mais do que duas pessoas apaixonadas para dar certo, requer também paciência, parceria, respeito, admiração, amizade, criatividade, entre outros.

O que achou até aqui? Faz sentido para você? Quer saber exatamente como criar o Nó de Deus no seu casamento? Então veja abaixo!

Como realizar o ritual do Cordão de 3 Dobras

Fotografia: Hava

Para fazer esse ritual utilizamos 3 cordões também chamados de dobras. Eles podem ser coloridos ou de uma única cor, conforme o gosto do casal.

Uma dobra representará o noivo, outra a noiva e a terceira Deus.

Durante a cerimônia, a passagem bíblica é lida e explicada.

Na sequência, o casal é convidado a trançar os 3 cordões de forma transformá-lo em uma linda e robusta corda que vai representar a união sagrada que aquela nova família fez com Deus no dia do casamento.

Sempre recomendo ao casal que guarde sua corda com carinho e zelo de forma a ter nela uma lembrança feliz e fortalecedora do momento do seu sim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s